BID pode ajudar no combate à crise hídrica, diz presidente

  • Por Agência Estado
  • 03/02/2015 15h15
BRAGANÇA PAULISTA,SP,29.01.2015:ABASTECIMENTO-SP - Vista da represa Jacareí, em Bragança Paulista (SP), na manhã desta quinta-feira (29). O nível do Sistema Cantareira, que abastece um terço da população da Grande São Paulo (6,5 milhões), se manteve em 5,1% nesta quinta-feira. (Foto: Gabriel Câmara/Futura Press/Folhapress)Crise hídrica em São Paulo

O presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), Luiz Alberto Moreno, reuniu-se ontem (2) com a presidente Dilma Rousseff e disse que a instituição pode ajudar o Brasil no combate à crise hídrica. Durante visita ao País, Moreno também se reuniu com os ministros do Planejamento, Nelson Barbosa; da Fazenda, Joaquim Levy, e de Relações Exteriores, Mauro Vieira.

Em relatório divulgado após o encontro, o BID diz que deve seguir ampliando a atuação em operações junto a Estados e municípios, em áreas como educação, infraestrutura, sustentabilidade urbana, desenvolvimento social e segurança cidadã. “Além das operações programadas, o Banco deve oferecer apoio técnico a questões relacionadas ao abastecimento de água, promovendo intercâmbio de experiências junto a países que passaram por situações de seca similares à que o Brasil vem passando”, afirma o texto.

Em 2014, o BID aprovou US$ 2,2 bilhões em empréstimos no Brasil. O País é o principal destino na carteira de projetos do BID, com aproximadamente 25% de participação nos investimentos realizados na América Latina e Caribe.

Na reunião com Dilma, Moreno também discutiu avanços na consolidação das atividades do Grupo BID com o setor privado, assim como áreas de apoio à agenda de desenvolvimento do Brasil. De acordo com ele, há a expectativa de que haja novas definições na próxima Reunião Anual da Assembleia de Governadores, que acontece em março na cidade de Busan, na Coreia do Sul. “No BID, reconhecemos a importância do setor privado como instrumento para o crescimento da região. O processo de reforma que estamos adiantando busca fortalecer nossa capacidade de atender a este setor e fomentar o desenvolvimento sustentável”, disse.

*Álvaro Campos