Biotecnologia se aproxima cada vez mais do agronegócio e cresce no Brasil

  • Por Jovem Pan
  • 28/07/2014 07h26

A bioctenologia se aproxima cada vez mais do campo e ajuda a impulsionar o agronegócio brasileiro. A adoção de culturas transgênicas cresceu nos últimos anos e hoje o Brasil é o segundo país que mais cultiva essas variedades.

Os produtores brasileiros cultivaram 40 milhões de hectáres de soja geneticamente modificada; nos Estados Unidos foram 70 milhões de hectares.

Para Roberto Rodrigues, coordenador do Centro de Agronegócio da FGV, o aumento da produtividade é apenas um dos benefícios da biotecnologia.

*Ouça os detalhes no áudio

Estão em desenvolvimento no Brasil variedades transgências resistentes a pragas e também enriquecidas com nutrientes, como lembra Adriana Brondani.

No entanto, a diretora do Conselho de Informações sobre Biotecnologia explicou a Carlos Aros que a liberação desses produtos é demorada.

Adriana Brondani destacou também os benefícios para o meio-ambiente da utilização de sementes transgências, além do aspecto financeiro.

Para o produtor, a vantagem está no retorno: para cada dólar investido em sementes geneticamente modificadas se recebe três vezes esse valor.