Bombardeio americano na fronteira entre Iraque e Síria mata 22 jihadistas

  • Por Agencia EFE
  • 04/09/2014 07h03

Mossul (Iraque), 4 set (EFE).- Pelo menos 22 integrantes do jihadista Estado Islâmico (EI) morreram nesta quinta-feira em bombardeios de aviões americanos contra várias posições do grupo na cidade iraquiana de Rabea, na fronteira com a Síria e a oeste de Mossul.

Entre os extremistas mortos estão vários estrangeiros e líderes do EI, informou à Agência Efe o presidente da Comissão de Segurança do Conselho Local de Ninawa, Mohammed Ibrahim al Bayati.

Rabea está 110 quilômetros a oeste de Mossul, capital da província de Ninawa, e nas mãos dos jihadistas desde 10 de junho.

Uma fonte médica assinalou à Efe que combatentes do EI levaram vários corpos para um hospital da província, mas não permitiram que os médicos se aproximassem deles.

A aviação iraquiana também sobrevoa Mossul, embora por enquanto não tenha efetuado bombardeios, como fez ontem com drones.

Os bombardeios atingiram uma antiga sede da polícia, atualmente ocupada pelo EI, e um imóvel civil, onde três mulheres morreram.

Após tomar o controle de Mossul, o EI continuou com suas conquistas de outras regiões no norte do país, e declarou um califado nos territórios da Síria e do Iraque sob seu domínio. EFE