Bombardeio do Exército paquistanês mata pelo menos 5 talibãs

  • Por Agencia EFE
  • 02/03/2014 07h03

Islamabad, 2 mar (EFE).- Pelo menos cinco insurgentes morreram neste domingo em um bombardeio com helicópteros do Exército do Paquistão contra refúgios de uma facção talibã que atacou ontem a campanha de vacinação contra a pólio no noroeste do país, informaram fontes de segurança.

O ataque militar, efetuado nesta manhã, teve como alvo o grupo do mulá Tamanchy Markez na região de Bara, na província de Khyber-Pakhtunkhwa, segundo as fontes de segurança citadas pelo jornal “Dawn”.

O mulá Tamanchy fez ontem um ataque contra vários veículos que transportavam militares que protegiam uma equipe de vacinação contra a pólio e que causou 11 mortes no distrito de Jamrud, acrescentaram as fontes.

Outros três ataques ocorreram neste ano contra a campanha antipólio que causaram a morte de três vacinadores, seis policiais e uma criança.

Em 2013 morreram cerca de 30 pessoas em atentados contra a campanha de imunização no Paquistão, único país junto com a Nigéria e o Afeganistão onde a pólio ainda é endêmica.

Os talibãs não costumam reivindicar as ações contra a campanha de imunização, mas grupos ligados a eles e com base no cinturão tribal fronteiriço com o Afeganistão começaram a realizar ataques armados contra os profissionais de saúde em 2012.

O ataque de hoje contra os insurgentes acontece um dia depois que o principal grupo talibã paquistanês, o TTP, anunciou um cessar-fogo de um mês de duração, uma medida que pode afetar as fracassadas negociações de paz com o governo do Paquistão.

O Executivo paquistanês suspendeu no último dia 21 de fevereiro as negociações com o TTP, duas semanas após o seu início, devido à continuidade das ações armadas dos insurgentes.

Desde que foram iniciadas as conversas formais, no dia 6 de fevereiro, as ações armadas do TTP e de grupos vinculados à insurgência fundamentalista causaram a morte de pelo menos 175 pessoas, segundo uma estimativa oficial divulgada pelo governo.

Por outro lado, vários bombardeios da Força Aérea paquistanesa causaram a morte de cerca de 100 insurgentes, enquanto o governo avalia realizar uma ofensiva em grande escala. EFE