Bombeiros apagam fogo que atingiu contêineres no Guarujá

  • Por Jovem Pan
  • 16/01/2016 12h56
SP - VAZAMENTO/AMONIA/GUARUJÁ - CIDADES - Um vazamento de gás seguido de incêndio atingiu na tarde desta quinta, 14, um terminal de cargas empresarial no Guarujá (SP) e espalhou uma nuvem de produtos químicos sobre o litoral sul de São Paulo. O distrito de Vicente de Carvalho ficou isolado pela fumaça, que chegou até a cidade de Santos e provocou evacuação de casas e do cais. Até o início da noite, 39 pessoas haviam sido atendidas em postos de saúde. A expectativa era de que o incêndio continuasse a ser combatido durante a madrugada. 14/01/2016 - Foto: MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO CONTEÚDOVazamento

Os bombeiros conseguiram apagar, na madrugada deste sábado (16), o fogo que atingiu contêineres no terminal portuário da Localfrio, no Guarujá, litoral de São Paulo.

Em entrevista à Jovem Pan, o tenente Rafael Marques disse que o fogo foi extinto “por volta das 04h” e que não há mais nenhum contêiner em chamas. Os bombeiros trabalharam no combate às chamas por cerca de 37 horas. “37 horas para que a gente conseguisse conter essa ocorrência com segurança”.

Segundo o tenente, as equipes seguem empenhadas no trabalho de rescaldo para garantir que não seja retomado nenhum foco de incêndio. Segundo ele, o objetivo agora é “diluir esse material em grandes quantidades de água para que ele se torne inerte”.

“O trabalho de rescaldo é para eliminar o risco. Se estamos nessa fase é para neutralizar o material que ainda existe possibilidade de reação. Só vamos eliminar completamente o risco quando acabar a parte de rescaldo”, explicou.

Sobre os possíveis danos ambientais, o tentente Rafael Marques afirmou que “por enquanto não há nenhuma hipótese de que há risco de chuva ácida (…) e que a informação que se tem é que se houver danos ambientais serão ínfimos”.

Pelo menos 14 carros e 42 homens do Corpo de Bombeiros atuaram no combate ao fogo durante a madrugada. A população que vive próxima ao local já começou a voltar para suas casas nesta sexta-feira (15).

O vazamento de composto químico interditou o terminal da empresa Local Frio no Porto de Santos, litoral de São Paulo, nesta quinta-feira (14). Segundo a assessoria da empresa, houve uma reação química entre a água da chuva e um produto conhecido como Ácido Dicloroisocianúrico de Sódio.