Brasil se aproxima mais da OCDE com assinatura de acordo de cooperação

  • Por Agencia EFE
  • 03/06/2015 16h27

Paris, 3 jun (EFE).- Os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e das Relações Exteriores, Mauro Vieira, assinaram nesta quarta-feira um acordo de cooperação com a Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico (OCDE) que permite prever o lançamento de um procedimento de acesso em médio prazo.

O acordo, que estabelece de forma global os mecanismos de colaboração do Brasil com a OCDE, vai ser desenvolvido em forma de programa de trabalho comum, “provavelmente no final de ano”, segundo informaram à Agência Efe fontes internas.

Além disso, as fontes destacaram que se pode presumir que, dada a vontade manifestada por Levy antes de assumir a Fazenda, de que o Brasil ingresse na organização, e do secretário-geral, o mexicano Ángel Gurría, de favorecer o acesso de países latino-americanos, isto desemboque em um procedimento de adesão “em médio prazo”.

Vieira destacou, em uma entrevista conjunta com Levy na sede da OCDE de Paris, onde participavam da reunião ministerial anual, que o compromisso assinado hoje estabelece “um programa de trabalho” que prevê uma cooperação “mais intensa”.

O chefe da diplomacia brasileira indicou ainda que se está analisando quais são as experiências que podem ser mais úteis para o Brasil.

Além disso, ressaltou que “é importante que o Brasil, como país emergente, também possa contribuir com sua experiência”

Vieira lembrou também que o país já participa de vários mecanismos e comitês da OCDE e que vai explorar as possibilidades de ampliar esses mecanismos no terreno da governança e da transparência, “áreas nas quais o Brasil tem muito a ganhar”.

A reunião ministerial da OCDE, realizada sob o lema “Desbloqueando o investimento para o crescimento sustentável”, acontece hoje e amanhã em Paris com a presença de ministros e líderes dos 34 países-membros da OCDE, além de outros convidados. EFE