Brasil terá colheita recorde em 2015 apesar de seca

  • Por Agencia EFE
  • 11/11/2014 11h59

São Paulo, 11 nov (EFE).- O Brasil, um dos maiores produtores mundiais de alimentos, prevê para 2015 uma colheita recorde de 198,3 milhões de toneladas de grãos, quantidade 2,5% superior ao projetado para 2014, apesar da seca que afeta uma parte do país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgados nesta terça-feira.

Para calcular a produção de cereais, leguminosas e oleaginosas de 2015, o IBGE se baseou não apenas no comportamento do clima mas também no mercado, o que reduziu o peso dos efeitos da seca no sudeste.

“A recuperação do preço estimula novas plantações. Quanto mais caro é o produto, mais incentiva o produtor a produzir. Para 2015 previmos uma colheita recorde, maior que a de 2014”, afirmou o gerente de Coordenação Agropecuária do IBGE, Mauro Andre Andreazzi.

Entre os seis produtos de maior importância, cinco apresentam variação positiva, enquanto só o algodão herbáceo sofrerá uma queda de produção (-8%), segundo os dados do IBGE.

A colheita do feijão terá uma alta de 11%, o amendoim (com crosta) de 10,7%, a soja de 9%, o arroz de 1,4% e o milho de 0,3%.

A colheita neste ano será de 193,5 milhões de toneladas de grãos, o que representa um crescimento de 2,8% em relação ao ano passado (188,2 milhões de toneladas), segundo a última projeção de outubro.

O aumento da produção neste ano será possível principalmente pois a área cultivada chegará a 56 milhões de hectares, o que significa um crescimento de 6,3% ante 2013 (52,8 milhões de hectares). EFE