Brasil volta a ter mais empregos do que demissões após dois anos

  • Por Jovem Pan com Estadão Conteúdo
  • 16/03/2017 17h55
Foto: Rafael Neddermeyer / Fotos Públicas Carteira de Trabalhodesemprego

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) informou que cinco dos oito setores econômicos geraram empregos no mês de fevereiro. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira, 16, pelo Ministério do Trabalho. Em fevereiro, foram criadas 35.612 vagas, resultado de 1.250.831 contratações e 1.215.219 demissões. Essa foi a primeira vez que o país gerou mais empregos do que demitiu desde 2015. 

Entre os segmentos, o setor de serviços foi o que mais gerou empregos, com saldo positivo de 50.613 vagas. A administração pública teve saldo positivo de 8.280 vagas. De acordo com o coordenador-geral de Estatísticas do Ministério do Trabalho, Mário Magalhães, nesses dois setores o resultado pode ser atribuído a contratações na área de ensino.

A agropecuária também contratou mais do que demitiu em fevereiro, com saldo positivo de 6.201 vagas. A indústria de transformação gerou 3.949 postos de trabalho, segundo mês consecutivo de saldo positivo. O setor de serviços industriais de utilidade pública (SIUP) registrou saldo positivo de 1.108 vagas.

O comércio foi o setor que mais fechou vagas, com 21.194 demissões. A construção civil registrou saldo negativo de 12.857 vagas. E setor de extração mineral registrou saldo negativo de 488 vagas.

Magalhães disse ainda que a divulgação dos dados do Caged não foi antecipada. Segundo ele, a meta é informar os dados entre os dias 18 e 22 de cada mês. Ainda de acordo com ele, houve atraso para processar os dados de janeiro, divulgados há menos de duas semanas, no dia 3 de março. “O País merece essa divulgação”, disse.