FAB vai distribuir 30 respiradores entre Fortaleza, Manaus e Macapá

Cada estado receberá 10 unidades

  • Por Jovem Pan
  • 10/04/2020 16h27 - Atualizado em 10/04/2020 16h28
EFE/Fernando BizerraSegundo o Ministério da Saúde, as três capitais têm necessidade de ampliar urgentemente o número de leitos de tratamento intensivo para atender os infectados pelo novo coronavírus

A Força Aérea Brasileira (FAB) transporta nesta sexta-feira (10) 30 respiradores para Fortaleza. A previsão é que a aeronave, que parte de Guarulhos (SP), chegue à capital do Ceará às 20h50. Mais 20 respiradores serão entregues em Manaus (AM) e dez em Macapá (AP).

Segundo o Ministério da Saúde, as três capitais têm necessidade de ampliar urgentemente o número de leitos de tratamento intensivo para atender os infectados pelo novo coronavírus. O respirador é um equipamento essencial para tratar pessoas infectadas com o vírus e que apresentam o sintoma mais grave da doença, a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG).

De acordo com a pasta, o Ceará é um dos quatro estados que podem estar entrando numa fase de aceleração descontrolada da pandemia. O Amazonas também está nessa lista. Os outros estados são Rio de Janeiro e São Paulo, além do Distrito Federal.

No boletim divulgado ontem (9) pela pasta, o Ceará é o estado da Região Nordeste com mais casos registrados. São 1.291 contaminações confirmadas e 43 mortes. O segundo estado da região com mais contaminações é a Bahia, com 497 casos. Na Região Norte, o Amazonas também se destaca em número de infecções: são 899 casos confirmados e 40 óbitos.

Os respiradores que seguem para Manaus ficarão instalados em leitos do Hospital Delphina Abdel Aziz, na zona norte da cidade. Na capital do Amapá, os equipamentos irão para a Maternidade Dra. Euclélia Américo, também na zona norte.

O Brasil tem encontrado dificuldades para importar respiradores. Segundo informou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, nesta semana, uma empresa chinesa que estaria responsável pela entrega de 15 mil unidades de respiradores mecânicos não deu garantias de que fará a entrega.

No início do mês, o governo da Bahia acusou os Estados Unidos de reter em Miami um carregamento de respiradores que haviam sido comprados pelo estado de uma empresa chinesa. A empresa cancelou a venda.

* Com informações da Agência Brasil