‘A família Vale foi profundamente atingida e está dilacerada’, diz diretor da mineradora sobre desastre

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2019 19h20
GIAZI CAVALCANTE/CÓDIGO19/ESTADÃO CONTEÚDOLuciano Siani, diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da empresa, participou de entrevista coletiva nesta segunda-feira

Em entrevista coletiva realizada no início da noite desta segunda-feira (28), Luciano Siani, diretor-executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, disse que, assim como a sociedade, “a família Vale está dilacerada” com a tragédia que aconteceu em Brumadinho. A cidade foi parcialmente destruída após o rompimento de uma barragem da empresa na última sexta (25). Ao menos 60 pessoas morreram.

A afirmação apareceu quando ele foi questionado sobre as declarações do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, sobre a possibilidade de afastar a diretoria da empresa durante as investigações.

“Obviamente eu não tenho competência para fazer nenhuma declaração sobre esse assunto. Isso tudo cabe ao conselho de administração. Como eu já disse, o espírito da diretoria da companhia é que esses assuntos são de menor importância. O foco é na mitigação do sofrimento, no meio-ambiente, nas famílias, nos atingidos. Lembrando vocês que a família Vale foi profundamente atingida por isso também. Não se trata apenas de falar em terceiros ou na sociedade. A família Vale está dilacerada, está sofrendo”, disse Siani.

O gabinete de crise do governo se reuniu nesta manhã. Além de Mourão, participaram os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, da Secretaria de Governo, general Santos Cruz, de Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, de Minas e Energia, Almirante Bento, e de Defesa, Fernando Azevedo.

“Essa questão da diretoria da Vale está sendo estudada pelo grupo de crise. Vamos aguardar quais são as linhas de atuação que eles estão levantando”, disse o vice-presidente ao deixar o Palácio do Planalto. Mourão, no entanto, admitiu não saber se o grupo pode fazer tal recomendação. “Tenho que estudar, não tenho certeza”, afirmou.