‘A Vale não vê responsabilidade por imprudência ou negligência’ em Brumadinho, afirma advogado

  • Por Jovem Pan
  • 28/01/2019 14h38
EFEDefesa enviou à Justiça um pedido de reconsideração sobre as decisões que bloquearam R$ 11 bilhões das contas da empresa

A Vale “não vê responsabilidade” no rompimento da barragem pertencente à mineradora que destruiu a cidade de Brumadinho, Minas Gerais, na última sexta-feira (25). A informação é do advogado Sergio Bermudes, um dos principais defensores contratados pela empresa.

“A Vale não vê responsabilidade. Nem por dolo, que é infração intencional da lei, nem por culpa, que é a infração da lei por imperícia, imprudência ou negligência. Ela atribui o acontecido a um caso fortuito que ela está apurando ainda”, afirmou ao O Estado de S. Paulo.

Além disso, o advogado afirmou que já enviou à Justiça mineira um pedido de reconsideração sobre as decisões que bloquearam R$ 11 bilhões das contas da companhia. O valor foi determinado para garantir as compensações pelo desastre. Segundo ele, “nem a Vale, nem nenhuma outra empresa, tem essa liquidez”.

Bermudes ainda fez críticas à procuradora-geral da República, Raquel Dodge, que declarou que a empresa deve ser responsabilizada “severamente” pelo caso. “Parece não ter fundamento a declaração de que há crime. A Vale tem todo o interesse em apurar a existência de crime, embora não haja nenhum elemento apontando nesse sentido.”

*Com Estadão Conteúdo