Ação policial no MS que descobriu túnel para roubo deixa 2 mortos e prende 7

  • Por Jovem Pan
  • 22/12/2019 15h32
Reprodução/Banco do BrasilSegundo a polícia, a quadrilha seria especializada em assaltos a bancos e os integrantes não eram do Mato Grosso do Sul

Duas pessoas morreram e sete foram presas na noite deste sábado (21) durante ação da Polícia Civil contra uma quadrilha que escavava um túnel de 63 metros para acessar a Central de Órgãos Regionais do Banco do Brasil, em Campo Grande. Um dos presos está hospitalizado.

Batizada de Hórus, a operação conseguiu interceptar os suspeitos no momento em que o túnel já se aproximava do cofre da Central. A investigação, realizada pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos a Banco, Assaltos e Sequestros (Garras), ocorria há pelo menos seis meses.

Estima-se que a quadrilha realizava a escavação no mesmo período. Centenas de sacos de terra foram encontrados no túnel e também na casa alugada onde o grupo se resguardava, localizada bem próxima à agência, no bairro Monte Castelo, na capital do Mato Grosso do Sul.

Segundo a polícia, a quadrilha seria especializada em assaltos a bancos e os integrantes não eram do Mato Grosso do Sul. Alguns teriam vindo de São Paulo e outros de estados do Nordeste. Há integrantes foragidos.

O Garras apreendeu, ainda, uma caminhonete Hilux, com placa de Pernambuco, um carro de passeio de Ponta Porã (MS) e um caminhão.

No túnel havia ventiladores, usados para refrescar o ambiente, além de carrinhos de mão, cordas e um elevador improvisado. A abertura foi feita pelo piso do imóvel que a quadrilha ocupava.

O preso hospitalizado ficará sob escolta policial durante a internação. Ele passou por cirurgia ortopédica neste domingo (22) e o estado de saúde é considerado estável.

Os dois mortos teriam sido levados ao hospital, mas não resistiram. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

A assessoria do Banco do Brasil afirmou que só vai se pronunciar após ter mais detalhes da investigação.

*Com informações do Estadão Conteúdo