Acusado de matar Gegê do Mangue é preso no litoral de São Paulo

Conhecido como Andrezinho da Baixada, André Luis da Costa Lopes foi preso na cidade de Praia Grande

  • Por Jovem Pan
  • 31/10/2019 20h52
Gegê do mangue, um dos maiores líderes históricos do PCC, foi assassinado em fevereiro do ano passado, no Ceará

André Luis da Costa Lopes, conhecido como Andrezinho da Baixada, acusado de matar os líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), Rogério Jeremias de Simone, o Gegê do Mangue, e Fabiano Alves de Souza, o Paca, foi preso no final da tarde desta quinta-feira (31) pela Polícia Federal.

A Delegacia de Repressão a Drogas de São Paulo (DRE-SP) com apoio da Delegacia de Repressão a Drogas do Ceará (DRE-CE) cumpriram o mandado de prisão preventiva expedido pela 1ª Vara da Comarca de Aquiraz, no Ceará, contra o criminoso, na cidade de Praia Grande, no litoral de São Paulo.

O preso foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em São Paulo, onde também será autuado em flagrante delito por uso de documento falso. Gegê do Mangue foi assassinato em fevereiro de 2018, no Ceará.

Uma das maiores lideranças do (PCC) nas ruas, Gegê foi morto em uma suposta emboscada na reserva indígena de Aquiraz, a 30 quilômetros de Fortaleza. O outro criminoso, conhecido como Paca, foi encontrado morto ao lado de Gegê.

De acordo com investigações do Ministério Público do Estado de São Paulo (MP-SP), o crime teria sido motivado por disputas internas da facção.

A guerra interna no PCC já causou a morte e a prisão de, pelo menos, outros dois criminosos ligados à facção. Cláudio Roberto Ferreira, o Galo Cego, de 38 anos, foi executado com mais de 70 tiros no bairro Tatuapé, em São Paulo, em julho de 2018. Em janeiro deste ano, Jefte dos Santos, outro suspeito de envolvimento na morte de Gegê do Mangue foi preso no litoral de São Paulo