Adolescente confessa ter matado menina de 9 anos em parque na zona norte de SP

Segundo vizinhos, eles eram próximos; polícia investiga se houve crime sexual

  • Por Jovem Pan
  • 01/10/2019 15h09
TV Globo/ReproduçãoSegundo a Polícia Civil, menor que confessou assassinato de Raíssa agiu sozinho

Na madrugada desta terça-feira (1º), um adolescente de 12 anos confessou à Polícia Civil que matou sozinho a menina de nove anos Raíssa Eloá Caparelli Dadona, que foi encontrada morta neste domingo no Parque Anhanguera, zona norte de São Paulo. De acordo com a polícia, ele se recusou a dizer a motivação do crime.

As informações são do site G1. Segundo vizinhos, o adolescente e a menina eram próximos e moravam na mesma rua no bairro Morro Doce. Amigos da família contaram que os dois estavam tão apegados que a mãe de Raíssa havia até levado o adolescente a um culto junto com a filha em uma igreja evangélica, no mês passado.

O menino confessou o assassinato na 5ª Delegacia de Polícia de Repressão aos Crimes Contra a Criança e o Adolescente do DHPP, acompanhado pelos pais. A polícia descreveu o seu comportamento como “frio”, já que ele respondia as perguntas de forma lacônica, apenas dizendo “sim” ou “não”.

A Justiça já havia determinado a apreensão do adolescente investigado. Ele será ouvido por promotores do Departamento de Infância e Juventude do Ministério Público (MP). Posteriormente, deve ser encaminhado a uma das unidades da Fundação Casa, entidade que visa recuperar menores infratores.

Raíssa foi encontrada pendurada em uma árvore, com marcas de sangue no rosto e lesões no ombro. Ela participava de uma festa no Centro Educacional Unificado (CEU) com a mãe e o irmão minutos antes de desaparecer. A Polícia Civil ainda investiga se Raíssa foi asfixiada, pois ela estava suspensa pelo pescoço, e se sofreu violência sexual.