Advocacia-Geral da União cobra R$ 2,1 bilhões desviados do setor público

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2019 15h26
ReproduçãoDe acordo com a AGU, nos últimos três anos, foram movidas 659 ações de improbidade administrativa para rever os valores

A Advocacia-Geral da União (AGU) informou, nesta quinta-feira (18), que está cobrando na Justiça o pagamento de R$ 2,1 bilhões desviados na Previdência Social, no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e no Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). De acordo com a AGU, nos últimos três anos, foram movidas 659 ações de improbidade administrativa para rever os valores.

Na Previdência, a maioria das ações envolvem desvios de dinheiro. Já nos recursos acerca da educação, estão sendo apuradas fraudes na compra de merenda escolar. Em alguns municípios, notas fiscais indicavam a compra de alimentos de primeira linha, mas insumos mais baratos eram encontrados na dispensa das escolas.

No caso do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), as fraudes mais comuns são falsificação de documentos para receber aposentadorias e auxílios, além da contratação de pessoas para comparecer às perícias médicas no lugar do real beneficiário.

O trabalho é coordenado na AGU, por meio da Equipe de Trabalho Remoto de Ações de Improbidade Administrativa da Procuradoria-Geral Federal (ETR-Probidade), criada em 2016. Cerca de 200 ações por ano são ajuizadas pelos procuradores federais da equipe.

* Com informações da Agência Brasil