“Aguardamos manifestação nos mesmos moldes de 15 de março”, diz secretário

  • Por Jovem Pan
  • 12/03/2016 14h16
Acompanhe Alexandre de Moraes ao vivo no Pânico

O secretário de Segurança Pública do Estado de São Paulo, Alexandre de Moraes afirmou neste sábado (12), em entrevista à Jovem Pan, que o público esperado para a manifestação na Avenida Paulista neste domingo (13) é de “mais de um milhão de pessoas”.

“Nossa análise, a análise da Secretaria de Segurança Pública, é feita a partir de série de dados da inteligência da Polícia, consulta a redes sociais, para se chegar a um cálculo e, a partir disso, calcular o efetivo a ser mandado. Estamos aguardando uma manifestação nos mesmos moldes do dia 15 de março. Estamos preparados para mais de um milhão de pessoas”, disse.

De acordo com Alexandre de Moraes, famílias poderão comparecer à manifestação pois terão segurança garantida. “Será mais uma grande manifestação pacífica. Teremos total segurança, não só na Avenida Paulista como nos arredores, nas cinco [vias] paralelas (…) Aqueles que quiserem ir com a família, com crianças, idosos, podem ir com absoluta tranquilidade”, garantiu.

A partir do final da tarde deste sábado, por volta das 18h, a Polícia Militar realizará uma varredura para verificação de segurança. Doze ases móveis serão instaladas ao longo da Avenida Paulista. “Às 20h deste sábado, a presença da PM já será sentida na região. A partir das 09h do domingo a via já estará interditada para a montagem das bases móveis”, explicou o secretário.

Desastres após chuvas em SP

O secretário de segurança comentou com a repórter Renata Perobelli a respeito da visita da presidente Dilma Rousseff nas áreas alagadas após as fortes chuvas que acometeram a Grande SP e a região metropolitana na noite de quinta-feira (10) e manhã de sexta (11).

“Pela manhã, visitiamos junto com o governador Geraldo Alckmin, Franco da Rocha, Francisco Morato e fomos ao local que houve o desabamento em Mairiporã, onde tem cinco vítimas soterradas. Às 11h fomos à Escola Superior de Bombeiros”, detalhou.

Em reunião, Geraldo Alckmin, que já liberou recursos para o programa Casa Paulista, pediu que a presidente Dilma acelerasse a fase 3 do Minha Casa, Minha Vida para pessoas que vivem em áreas de risco.

“Vamos continuar com trabalho 24h dos bombeiros para que vítimas possam ser retiradas e ao longo da semana, o governador vai determinando sobre liberação de recursos”, finalizou Alexandre de Moraes.