Alckmin reduz frota de carros oficiais e abre edital para serviço de aplicativo levar secretários

  • Por Jovem Pan
  • 26/09/2017 13h18 - Atualizado em 26/09/2017 13h58
Ainda há mais de 5,5 mil veículos custeados por dinheiro público do Estado

O governador Geraldo Alckmin anunciou nesta terça-feira (26) edital de licitação para contratar aplicativo de transporte no deslocamento de servidores públicos, ao custo de R$ 7,5 milhões a mais para os cofres públicos.

A assinatura do contrato deve acontecer até o fim de outubro deste ano, com início de operação prevista para novembro. O edital será publicado nesta quarta-feira (27), no Diário Oficial do Estado.

Ao mesmo tempo, Alckmin reduziu em 25% da frota de automóveis do Governo do Estado. Com isso espera-se economizar R$ 57 milhões por ano.

O governo diz que viaturas policiais, ambulâncias e “outros (veículos) especiais de atendimento direto aos cidadãos não serão cortadas. A redução será apenas da frota de uso “administrativo”.

A frota será reduzida de 7.375 para 5.509 veículos de serviço à disposição da Administração Estadual, o que representa uma diminuição de 25% do total. Desses, 1.479 veículos próprios serão leiloados. A medida reduzirá R$ 35,1 milhões de despesas por ano e deverá arrecadar R$ 11,3 milhões.

Aplicativo

Primeiramente, a contratação de aplicativos será para atender as secretarias de Governo, Planejamento e Gestão, Fazenda e Casa Civil. As demais pastas terão o prazo de 60 dias para a adesão ao novo modelo. Ficarão de fora as agências reguladoras, as empresas estatais não dependentes, as universidades e a Fapesp.

Serão dois contratos, um para deslocamentos na cidade de São Paulo e outro na Região Metropolitana da capital paulista, podendo ser a mesma empresa vencedora dos dois. O modelo de contratação ocorre pelo fato de as regulamentações do setor serem diferentes nos municípios. Estima-se uma rodagem de 438,6 mil km por ano na capital e de 77,4 mil km por ano na Região Metropolitana.