Aluna da Unicamp é assassinada com 28 facadas em São João da Boa Vista

Mayara Roquetto Valentim foi morta com 28 facadas; Polícia busca suspeito no local onde corpo foi encontrado

  • Por Jovem Pan
  • 17/05/2022 17h21
Reprodução / Facebook / Mayara Roquetto Valentim Mayara Roquetto, mulher branca jovem em frente à plantas Mayara Roquetto estudava ciências biológicas na Unicamp

A estudante Mayara Roquetto Valentim, de 23 anos, foi morta a facadas na cidade de São João da Boa Vista, onde nasceu, cresceu e morava com a família quando não estava em Campinas, onde cursava ciências biológicas na Unicamp. No momento, policiais cercam a Serra da Paulista, local onde o corpo de Mayara foi encontrado, em busca do homem identificado como autor do crime, Michael Douglas Valentim, de 28 anos. Não há indícios de que os dois se conhecessem. Segundo a Polícia, Michael sofre de esquizofrenia e já teria tentado matar outra mulher no dia anterior. Mayara saiu de casa na manhã de domingo, 15, para fazer uma caminhada em um local conhecido como “Vale dos Gnomos”, onde tinha o costume de ir e que é visado por moradores e turistas para andar.

Após Mayara não retornar, familiares avisaram a polícia e as buscas foram iniciadas. O corpo dela foi achada na noite de domingo com marcas de 28 facadas no tórax, cabeça, braços e mãos, o que indica que teria tentado se defender do agressor; não havia sinais de violência sexual. No dia anterior, Michael Douglas havia tentado matar uma mulher na pensão em que estava morando – ele pediu ajuda para empurrar um armário e, quando ela entrou, teria lhe dado uma coronhada na cabeça com um revólver e tentado atirar nela duas vezes, mas a arma falhou em ambas. Os dois brigaram e o suspeito acabou escapando. Ele já tinha passagens por violência doméstica e porte ilegal de arma e havia saído da prisão há dois meses.