Anvisa atualiza orientações para doações e transplantes de órgãos

  • Por Jovem Pan
  • 23/04/2020 12h01
Claudio Furlan/Estadão ConteúdoSegundo a Anvisa, todos os doadores devem ser testados cerca de 24 horas antes da coleta das células, sempre que possível

Diante à pandemia do coronavírus, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e o Ministério da Saúde atualizaram as orientações para triagem de candidatos a doação de órgãos e tecidos e pacientes em lista de espera para transplante.

A Nota Técnica 34/2020, divulgada nesta quinta-feira (23), em Brasília, trata especificamente de órgãos e tecidos e detalha como fazer as avaliações e a aprovação dos doadores vivos e falecidos. Em março, a nota 25/2020 incluía o teste para a covid-19 em doadores e pacientes.

As novas recomendações incluem a contraindicação absoluta de receber doações de pessoas com o coronavírus ou com a síndrome respiratória aguda grave. Em casos de doador falecido que teve covid-19, mas com regressão completa dos sintomas há mais de 14 dias antes do óbito, a doação poderá ser validada mediante testagem.

Doação de células-tronco
Também foi divulgada, nesta quinta-feira, a Nota Técnica 36/2020 que insere critérios para o gerenciamento do risco sanitário de células-tronco hematopoéticas (CTH), de medula óssea, de sangue periférico e de sangue de cordão umbilical e placentário, para transplante convencional.

Segundo a Anvisa, todos os doadores devem ser testados cerca de 24 horas antes da coleta das células, sempre que possível. A orientação vale mesmo quando o doador não for considerado de risco e independentemente de apresentar sintomas ou não.

Já as coletas de células-tronco hematopoéticas de sangue de cordão umbilical e placentário para doação para um receptor desconhecido, pela Rede BrasilCord, devem ser suspensas enquanto durar o estado de pandemia da covid-19.

*Com informações da Agência Brasil