Anvisa suspende importação de insumo para medicamento contra úlceras e azia

Foi detectada a impureza NDMA na ranitidina, classificada como um provável agente cancerígeno humano

  • Por Jovem Pan
  • 27/09/2019 15h30
PixabayCom a suspensão, o insumo farmacêutico ativo deste fabricante específico não pode mais entrar no país

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) vai suspender a importação, o uso e a comercialização do insumo farmacêutico ranitidina por detecção da impureza chamada N-nitrosodimetilamina (NDMA), classificada como um provável agente cancerígeno humano. A substância está presente em alguns remédios utilizados para azia e úlceras estomacais.

O NDMA é uma nitrosamina e pode ser encontrada na água e em alimentos, mas não é esperado que cause danos quando ingerida em níveis muito baixos. A Anvisa suspendeu a importação do insumo farmacêutico por caráter cautelar e preventivo.

Nos EUA, a agência responsável pela regulação de medicamentos, FDA (Food and Drug Administration), identificou níveis baixos de impurezas em medicamentos, mas ainda não há uma definição do real risco desses medicamentos, já que as quantidades identificadas são pouco maiores do que as que podem ser encontradas em alimentos comuns.

Com a suspensão, o insumo farmacêutico ativo deste fabricante específico não pode mais entrar no país. A Anvisa está avaliando os dados e fornecerá mais informações assim que estiverem disponíveis.

Os pacientes que tiverem alguma dúvida sobre o tratamento atual podem falar com seu médico ou farmacêutico. Nesse momento, não há recomendação de suspensão, mas existem vários outros medicamentos utilizados para as mesmas indicações que podem ser usados como alternativas terapêuticas.

Por fim, a Anvisa continuará atuando para evitar nitrosaminas nos medicamentos e atuará com seus parceiros internacionais para proteger a saúde dos pacientes, com a adoção de medidas efetivas para impedir que essas impurezas estejam presentes nos medicamentos.