Ao lado de Marcos Mion, Bolsonaro sanciona projeto que inclui pergunta sobre autistas no Censo

  • Por Jovem Pan
  • 18/07/2019 17h43
Marcos Corrêa/PRBolsonaro chegou a dizer que, caso vetasse o texto, iria "levar pancada" de todo mundo

O presidente Jair Bolsonaro sancionou, nesta quinta-feira (18), a proposta que obriga a inclusão de informações sobre pessoas com autismo no Censo 2020. Pela manhã, ele havia questionado a efetividade da pergunta, argumentando que a pessoa que faria o Censo talvez não teria “preparo para dizer se uma pessoa é autista ou não”.

O projeto foi sancionado ao lado do apresentador Marcos Mion, que participou de uma campanha nas redes sociais pela inclusão da pergunta sobre autistas no Censo 2020, e da primeira-dama, Michelle Bolsonaro, que tem a inclusão de pessoas com deficiência como uma das principais bandeiras. Bolsonaro chegou a dizer que, caso vetasse o texto, iria “levar pancada” de todo mundo.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Eu vim achando que era uma causa perdida, que o governo ia usar minha imagem para amenizar a decisão de não incluir o autismo no Censo, mas como disse em todos os vídeos: “Vou lutar até o fim”! Por todas famílias autistas! MEU PARTIDO É O AUTISMO! E pelas famílias eu vou até o fim. . Após 4 horas de reunião e muita discussão para todos os lados, com grandes inputs do Ministro da Saúde Mandetta, da Priscila da secretaria da pessoa com deficiência e da Susana presidente do IBGE, além de todos assessores, com uma atitude surpreendente o presidente @jairmessiasbolsonaro sancionou a lei que inclui dados específicos sobre autismo no Censo2020! Estou MUITO EMOCIONADO! Batalhei muito nessa reunião, nunca esmoreci, não cedi a controvérsia alguma por vcs, minha comunidade autista! E isso é apenas o começo! Agora o autismo entrou pela porta da frente e vou sempre representar a vontade da comunidade, acima da minha própria. . Um agradecimento muito especial à primeira dama @michellebolsonaro madrinha de todas causas que, sem ela, nada seria possível. . Mais uma vez eu repito: MINHA BANDEIRA É AZUL. MEU PARTIDO É O AUTISMO.?

Uma publicação compartilhada por Marcos Mion (@marcosmion) em

Censo do IBGE foi alvo de cortes

O projeto de lei aprovado no início do mês pelo Senado deixou o presidente numa saia justa, já que o Censo foi alvo de corte da equipe econômica, obrigando o IBGE a reduzir o questionário básico – de 34 para 25 – e do questionário completo – de 112 para 76. Como os formulários já foram validados, a avaliação de técnicos era de que não havia outra alternativa a não ser o veto.

Na semana passada, Bolsonaro compartilhou um vídeo da presidente do IBGE, Susana Cordeiro Guerra, no qual ela defende que eventuais questionamentos sobre autistas devem ser incluídos na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), e não no Censo. e essa seria a justificativa técnica para o veto presidencial.

* Com informações do Estadão Conteúdo