Ao TSE, Facebook e Twitter dizem que Bolsonaro não contratou impulsionamento de mensagens

  • Por Jovem Pan
  • 12/11/2018 19h51
Will Shutter/Câmara dos DeputadosAs empresas haviam sido notificadas pelo ministro Luís Roberto Barroso

Em um comunicado enviado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o Facebook e o Twitter informaram que as páginas oficiais do presidente eleito Jair Bolsonaro não contrataram o impulsionamento de mensagens durante a campanha eleitoral.

As empresas haviam sido notificadas pelo ministro Luís Roberto Barroso com o objetivo de identificar suposta contratação ilegal desses serviços. A preocupação começou quando o jornal Folha de S. Paulo denunciou que empresários estariam contratando o envio de mensagens em massa via WhatsApp para beneficiar o então candidato – o que poderia caracterizar doação de campanha não declarada.

A campanha de Bolsonaro, porém, sempre negou as acusações. Também procurado por Barroso para prestar contas, o WhatsApp foi o único que até o momento não se manifestou.

*Com informações da Agência Brasil