Na reta final do impeachment, até Janaína Paschoal está comedida

  • Por Jovem Pan
  • 25/08/2016 14h01

A autora do pedido de impeachment pediu para ser respeitada no Senado e voltou a negar acusações de que teria recebido salário do PSDB por sua atuação no processo

Jurista e advogada Janaína Paschoal - ASENADO

A jurista Janaína Paschoal, uma das signatárias do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, já se esgoelou no Congresso, bateu boca com parlamentares e se vestiu com a bandeira nacional para defender a tese – acertada – de que a presidente cometeu crime de responsabilidade e precisa sair. Nesta quinta, no entanto, ela se mostrou singularmente serena, no primeiro dia do julgamento de Dilma no Senado. 

No intervalo da sessão, ela falou ao repórter JP em Brasília José Maria Trindade, e não quis nem mesmo arriscar um placar final para a votação.

 “Tenho que aguardar. Em respeito aos senadores, que são juízes da causa, nós temos que aguardar”, disse ela. 

PITACO JOVEM PAN: É realmente um novo Brasil: até Janaína Pachoal está comedida.

 Assista à integra da entrevista: 

Confira o CALENDÁRIO previsto do julgamento final do impeachment no Senado:

25/08, às 9h: oitiva de oito testemunhas (2 de acusação e 6 de defesa)

– Etapa não pode ser interrompida

– Sessão pode ter mais de 67 horas 

– 81 senadores. Cada um tem 6 minutos para interagir com cada testemunha

– Advogados de acusação e defesa terão dez minutos.

– Pausas: Entre 13h e 14h + 18h e 19h

– Novas pausas de 30 minutos a cada 4h (ou o que Lewandowski quiser)

 

29/08, às 9h: Dilma se defende presencialmente

– Tem 30 minutos de fala (tempo pode ser prorrogado)

– 81 senadores podem perguntar para Dilma – Terão 5 minutos cada.

– Advogados de defesa e acusação terão 5 minutos cada.

– Sessão pode ter mais de 7h

 

29/08 ou 30/08, após defesa de Dilma: Discussão do mérito da denúncia

– Acusação X Defesa

– Cada parte tem 90 minutos, com possibilidade de réplica e tréplica de até 60 minutos.

– Por ordem de lista de inscrição, senadores terão 10 minutos cada para uso da tribuna.

 

30/08 ou 31/08, votação.

– Horário depende do andamento da fase anterior.

– Lewandowski lê relatório com resumo de provas e fundamentos de acusação e defesa.

– 4 senadores fazem encaminhamento da votação. Sendo 2 contra e 2 a favor do libelo acusatório. Cada um tem 5 minutos.

– Votação nominal em painel eletrônico.

 

*Todas as sessões poderão ser suspensas para às 9h do dia seguinte caso Lewandowski queira.