Após caso de estupro, Temer anuncia departamento na PF para combater violência contra a mulher

  • Por Jovem Pan
  • 27/05/2016 12h10
BRA01. BRASILIA (BRASIL), 24/05/2014.- El presidente interino de Brasil, Michel Temer, declaró hoy, martes 24 de mayo de 2016, que si está en el poder es "consecuencia de la constitución", al iniciar una reunión con sus ministros y un grupo de parlamentarios en el Palacio de Planalto en Brasilia (Brasil). "Quiero refutar a quienes todo el tiempo dicen que en Brasil hubo una ruptura constitucional, porque eso no es cierto, porque yo soy producto de la Constitución", afirmó Temer. EFE/FERNANDO BIZERRA JRMichel Temer anuncia medidas econômicas

O presidente em exercício Michel Temer repudiou nesta sexta-feira (27) o estupro coletivo contra uma menor de idade no Rio de Janeiro que chocou o País e anunciou a criação de um “departamento na Polícia Federal” para combater a violência contra a mulher. Segundo o comunicado oficial da Presidência, o novo órgão “vai agrupar informações estaduais e coordenar ações em todo país”.

Sem entrar em muitos detalhes sobre a composição e forma de atuação do “departamento”, Temer informou ainda que o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, se reunirá com “secretários de segurança pública de todo país” já na próxima terça-feira (31) para acertar mais detalhes das “medidas efetivas” que pretende adotar contra esse tipo de violência.

Temer disse ainda que colabora com a Secretaria de Segurança do Rio para “punir com rigor” os autores da violência sexual.

Veja o comunicado completo do presidente interino:

Repudio com a mais absoluta veemência o estupro da adolescente no Rio de Janeiro. É um absurdo que em pleno século 21 tenhamos que conviver com crimes bárbaros como esse.

O ministro da Justiça convocou reunião com os secretários de segurança pública de todo país, nesta terça-feira, quando tomaremos medidas efetivas para combater a violência contra a mulher.

Vamos criar um departamento na Polícia Federal tal como fiz com a delegacia da mulher na Secretaria de Segurança Pública do governo Montoro, em São Paulo. Ela vai agrupar informações estaduais e coordenar ações em todo país.

Nosso governo está mobilizado, juntamente com a Secretaria de Segurança Pública do Rio de Janeiro, para apurar as responsabilidades e punir com rigor os autores do estupro e da divulgação do ato criminoso nas redes sociais.