Após decisão de Toffoli, Lula desiste de ir para São Paulo

  • Por Jovem Pan
  • 30/01/2019 13h54
Ricardo Stuckert/Instituto LulaLula não virá para São Paulo encontrar familiares

Lula optou por não ir a São Bernardo encontrar familiares, após velório e enterro de seu irmão, Genival Inácio da Silva, conhecido como “Vavá”. A decisão do ex-presidente preso veio depois de Toffoli acatar pedido da defesa para que ele fosse a São Bernardo.

A informação foi confirmada por Paulo Okamotto, presidente do Instituto Lula, pouco tempo depois do ex-presidente receber a permissão de deixar a carceragem da Polícia Federal, em Curitiba, onde está detido desde abril de 2018.

“O presidente Lula gostaria de participar do enterro e se despedir do seu querido irmão. É claro que ele também quer se encontrar com a família, mas para isso vai ter outra oportunidade”, disse Okamotto ao Estado de S. Paulo.

A Jovem Pan entrou em contato com o deputado Carlos Zarattini (PT-SP) na saída do velório de Vavá, que também repercutiu a notícia: “Aparentemente o Lula não vem mesmo. É um absurdo que essa decisão tenha chegado só após o enterro”.

Negativas

caso chegou para decisão ao Supremo após quatro negativas para a solicitação da defesa vindas da juíza Carolina Lebbos, do MPF-PR, Polícia Federal e TRF4.

Nesta terça-feira (29), Lula pediu à juíza Carolina Lebbos, da Vara Federal de Execuções Penais de Curitiba para comparecer ao velório. A magistrada pediu o posicionamento do Ministério Público Federal sobre a solicitação.

Por sua vez, o superintendente da Polícia Federal no Paraná, Luciano Flores de Lima, indeferiu o pedido do petista. Em ofício à juíza Carolina Lebbos, da Vara Federal de Execuções Penais de Curitiba, o delegado levou em consideração a “indisponibilidade do transporte aéreo em tempo hábil para a chegada do ex-presidente Lula antes do final dos ritos post mortem de seu irmão”.

mesmo posicionamento foi tomado pela força-tarefa do MPF-PR após a decisão da PF. Segundo a manifestação da Procuradoria, na noite desta terça-feira (29), “afora o obstáculo técnico, há um evidente conflito entre a pretensão” de Lula “e a garantia da incolumidade física” do ex-presidente, “de servidores públicos encarregados da escolta e do próprio público em geral, como assentado na decisão da Autoridade Policial que indeferiu o pedido administrativo”.

Morte

Genival Inácio da Silva, o Vavá, irmão de Lula, morreu de câncer nesta terça (29) em São Paulo. A informação foi divulgada primeiro pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e confirmada depois nas redes sociais do ex-presidente. “Vavá, em memória” diz o post feito no Twitter de Lula, seguido de uma foto dos dois.

Com a morte de Vavá, o ex-presidente poderia ter sido beneficiado pelo artigo 120 da Lei de Execução Penal (LEP), que autoriza a saída temporária de presos mediante “falecimento ou doença grave do cônjuge, companheira, ascendente, descendente ou irmão”.