Após desistir de candidatura, Tasso diz que Senado perdeu o respeito: ‘Não vou participar disso’

  • Por Jovem Pan
  • 01/02/2019 17h40
Valter Campanato/Agência Brasil Senador tucano desistiu de concorrer à presidência do Senado

Momentos depois de desistir de concorrer à presidência do Senado, Tasso Jereissati (PSDB-CE) justificou a decisão nesta sexta-feira (1º) afirmando que  “o respeito” pela Casa e “pelo que ela pode representar para o País, foi perdido”.

“Eu não vou participar disso”, declarou.

Com a desistência e a rejeição a Renan Calheiros (MDB-AL), a tendência – de acordo com ele – é que a bancada tucana apoie a candidatura de Davi Alcolumbre (DEM-AP). A votação está marcada para 18 horas.

Tasso criticou ainda as disputas mais recentes ocorridas nos bastidores, com vistas ao comando. “Um servidor da Casa se arvora de senador e presidente do Senado, baixa portarias, começa brigas sem nenhum tipo de dignidade, não faz jus à história do Senado.”

O senador afirmou que tudo leva a crer que haverá “judicialização” da eleição na Casa e que o fato de a sessão do Senado ser conduzida por um dos concorrentes (Davi Alcolumbre) à presidência deve ser questionado.

“Ninguém está aceitando resultado, ninguém aceita um tipo de disputa de nível elevado, ninguém aceita derrota. Virou caso de vida ou morte”, disse Tasso. “Por que alguém é obrigado a ser presidente do Senado? Ninguém precisa”, acrescentou.

Tasso afirmou ainda que um senador é eleito para exercer seu cargo. “Essa [a presidência] é uma circunstância em que tem que ser levada em conta a condução da Casa, a credibilidade e a dignidade da Casa”, afirmou.

*Com informações do Estadão Conteúdo