Após determinar troca na Petrobras, Bolsonaro diz que não houve interferência

Presidente critica Castello Branco e atual diretoria da estatal e afirma que gasolina estaria 15% mais barata se órgãos de fiscalização funcionassem

  • Por Jovem Pan
  • 20/02/2021 17h29 - Atualizado em 20/02/2021 17h35
WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDOPresidente voltou a falar que não ouve interferência na estatal

Apesar de determinar a troca do comando da Petrobras, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a afirmar neste sábado, 20,  que “não houve qualquer interferência” na estatal. “Não é fácil, mas vamos buscar soluções. Não vai nos faltar coragem de decidir. Não houve qualquer interferência na Petrobras, tanto é que continua esse reajuste de 15%”, disse o presidente, se referindo ao último aumento de combustíveis anunciado pela empresa na semana passada e estopim para a saída de Roberto Castello Branco da presidência. Bolsonaro anunciou nesta sexta-feira, 19, a indicação do general Joaquim Silva e Luna, atual diretor-geral da Itaipu Binacional, para o cargo.

Em um vídeo publicado no Instagram do filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o presidente criticou Castello Branco e a diretoria da estatal por adotarem medidas de isolamento social por conta da pandemia da Covid-19. “Vocês sabiam que desde março do ano passado, o presidente da Petrobras está em casa, assim como toda a sua diretoria?”, questionou o presidente, “Não dá para governar, estar à frente de uma estatal, dessa forma. Coisas erradas acontecem. O novo presidente, caso aprovado pelo conselho, espero que seja aprovado pelo conselho, vai dar uma nova dinâmica para a Petrobras.”

Bolsonaro também afirmou que o valor da gasolina poderia estar 15% mais barato se os órgãos de fiscalização “estivessem funcionando”, antes de citar a Petrobras, o Ministério de Minas e Energia, a Receita Federal, “que tem que ver nota fiscal, e não vê”, e o Inmetro. “São outros órgãos que ninguém nunca se preocupou em fazer absolutamente nada. Quando há aumento de combustível, o pessoal aponta e atira no presidente da República. Isso vai começar a mudar, começou a mudar. Temos que tirar quem está na frente da Petrobras”, disse.

O presidente também afirmou que o novo comandante da estatal deve entrar no próximo dia 20, e que espera que Castello Branco não vá “querer dar mais um percentual de reajuste no diesel e na gasolina”. A Petrobras já realizou quatro aumentos na gasolina em 2021, enquanto o diesel sofreu três reajustes. Em dois meses, a gasolina já aumentou 30,8%, enquanto o diesel teve acréscimo de 25,5%. “O que aconteceu até agora faz parte do passado”, disse o ex-capitão.

No vídeo, Bolsonaro ainda afirmou que “tem locais no Brasil que postos de gasolina estão na mão de gente que faz parte de organização criminosa”, e colocou em dúvida a idoneidade de estabelecimentos. “Você sabe quando bota combustível no teu carro, se está marcando 30 litros lá no visor da bomba, se entraram 30 litros? Você não sabe a qualidade desse combustível. Quando tu vê a nota fiscal, você não sabe também quanto é de imposto federal e quanto é estadual. Quanto é margem de lucro dos postos, quanto se paga na questão da distribuição, é uma caixa preta”, disse.

Mais cedo, o presidente havia afirmado que novas mudanças devem ocorrer na estatal nos próximos dias. “Se a imprensa está preocupada com a troca de ontem, semana que vem teremos mais”, disse durante pronunciamento na cerimônia de entrada dos novos alunos da Escola Preparatória de Cadetes do Exército (EsPCEx), em Campinas, no interior de São Paulo. “Vocês aprenderão rapidamente que pior que uma decisão mal tomada, é uma indecisão. Eu tenho que governar, trocar as peças que, porventura, não estejam dando certo”, afirmou o presidente.