Após saída de delegado do caso Marielle, Daniel Rosa assume investigação

  • Por Jovem Pan
  • 20/03/2019 13h29
Reprodução/Câmera de SegurançaO objetivo, agora, é apontar as razões para a execução da vereadora e os mandantes do crime

A segunda fase da apuração do assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) e do motorista Anderson Gomes será comandada por um novo delegado, Daniel Rosa, que assume a Divisão de Homicídios da capital no lugar de Giniton Lages. O objetivo, agora, é apontar as razões para a execução da vereadora e os mandantes do crime.

De acordo com o governo do estado, Giniton Lages “estava muito cansado” e “vai fazer um curso na Itália” sobre crime organizado Na semana passada, com as prisões do PM reformado Ronnie Lessa e do ex-PM Élcio Queiroz, acusados, respectivamente, de fazer os disparos que mataram Marielle e Anderson e de dirigir o carro usado no ataque, a primeira etapa da investigação foi dada por encerrada.

O delegado Daniel Rosa era o titular da Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense.

*Com Estadão Conteúdo