Após ser ironizado, Dallagnol rebate Renan Calheiros no Twitter

  • Por Jovem Pan
  • 28/11/2017 16h26 - Atualizado em 28/11/2017 16h47
Pedro de Oliveira/ ALEPProcurador do MPF, Deltan Dallagnol, afirma que lideranças políticas corruptas são incapazes de fazer reformas anticorrupção

Na última segunda-feira (28), o procurador do Ministério Público Federal (MPF), e integrante da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, afirmou, em entrevista coletiva, que 2018 será o ano da batalha final da Lava Jato. No entanto, a declaração foi ironizada pelo senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Calheiros utilizou seu Twitter para alfinetar o MPF ao afirmar que “muitas investigações são políticas, sem provas, com delações encomendadas e objetivos pré-determinados”. Dallagnol prontamente rebateu o peemedebista. “Está errado, senador. A declaração de que 2018 é a batalha final da #LavaJato confirma que lideranças políticas corruptas são incapazes de fazer reformas anticorrupção, que precisam perder foro para ser responsabilizados e que continuam a ameaçar a Lava Jato”.

Vale lembrar que em fevereiro, Renan Calheiros foi denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) sob suspeita de recebimento de propina da empreiteira Serveng. Mas em outubro o inquérito acabou barrado no STF.