Após troca de farpas, Kim chama Eduardo para o debate: ‘Posa de macho nas redes sociais’

  • Por Jovem Pan
  • 29/08/2019 19h07
Divulgação/Democratas"É leãozinho de Twitter, como parece ser todo o governo e o presidente da república", disse Kataguiri

Após trocar farpas pelo Twitter sobre a derrubada do veto à lei das fake news, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP) convidou, em sessão plenária na Câmara dos Deputados durante a tarde desta quinta-feira (29), o também deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) para um debate na Casa.

De acordo com Kataguiri, Eduardo “posa de muito macho e valente pelas redes sociais, mas pessoalmente não tem a mesma coragem”.”É leãozinho de Twitter, como parece ser todo o governo e o presidente da república”, disse o integrante do Democratas.

“Está na Casa e não tem coragem de vir aqui e dizer na minha cara que o mérito do projeto é sobre fake news quando não é, é sobre denunciação caluniosa”, continuou. Segundo Kataguiri, Eduardo “sabe disso e afirma o contrário por pura canalhice”.

O democrata acusou, ainda, o filho de Bolsonaro de não ler os projetos. “Eu sei que vota sem ler, porque marca presença, vai embora, e depois fala besteira sobre a proposta”, afirmou. “Isso é coisa de moleque, e olha que sou dez anos mais novo que você”.

Nesta quarta-feira (28), o Congresso derrubou o veto do presidente Jair Bolsonaro a penas mais duras para quem divulga fake news nas eleições. O trecho em questão é parte da lei sancionada por ele em junho que tipifica como crime a conduta de denunciação caluniosa com finalidade eleitoral.

Como começou a discussão

As críticas começaram após Eduardo agradecer, ironicamente, Kataguiri na rede social. O filho do presidente era contrário à derrubada do veto de seu pai. “Derrubado o veto da lei que pune com 2 a 8 anos de prisão quem divulgar fake news. Parabéns deputado Kim Kataguiri (DEM-SP) por ter viabilizado esse instrumento que vai calar exatamente aqueles que não divulgam fake news. A esquerda comemorou no plenário, será por quê?”, escreveu.

Em seguida, Kataguiri explicou que não é assim que o projeto vai funcionar e questionou: “Se era contra, por que não participou do debate? Por que não foi virar votos a favor do veto? Férias pré-embaixada?”. Para ele, o período de Eduardo como deputado “parece que é só para passar férias enquanto não consegue comprar o voto dos senadores o suficiente para assumir a embaixada” do Brasil em Washington.