Assassinato de ator completa dois meses e namorada pede ‘descanso’ e ‘respostas’

Rafael Miguel foi morto junto com os pais pelo pai de Isabela, que não aceitava o relacionamento dos dois. O homem segue desaparecido

  • Por Jovem Pan
  • 09/08/2019 17h32
Reprodução/FacebookNamorada publica fotos e mensagens de saudades para Rafael em suas redes sociais

Nesta sexta-feira (9), completou-se dois meses do assassinato do ator Rafael Miguel e de seus pais. Até o momento, o pai da namorada do garoto, Paulo Cupertino Matias, que os assassinou por não aprovar o relacionamento dos jovens, segue foragido.

No Instagram, Isabela Tibcherani, namorada de Rafael, fez um apelo: “Deem descanso para os que precisam e merecem descansar e resposta para os que esperam”, escreveu. “Respeitem a dor, respeitem as famílias”, pediu.

A garota, de 18 anos, tem preferido não se comunicar com a mídia, e constantemente publica fotos e mensagens de saudades para Rafael em suas redes sociais.

O que se sabe até agora sobre o caso

No dia 9 de junho, Rafael, que tinha apenas 22 anos, foi assassinado na frente da casa da namorada, Isabela. Ele tinha ido até lá com os pais, João Alcisio Miguel, de 52 anos, e Miriam Selma Miguel, de 50, para conversar com os pais dela sobre o relacionamento dos dois.

Quando ainda estavam do lado de fora do portão, Matias os teria surpreendido e, sem dizer nada, matado os três a tiros. Na ocasião, Isabela e a mãe – as únicas presentes na cena do crime – teriam passado mal, por isso não foram ouvidas para elaboração do documento. Elas prestaram depoimento no dia seguinte no 98º DP.

Advogado deu outra versão

O advogado de Isabela, Eliton Lima dos Santos, afirmou, entretanto, que nenhuma conversa estava marcada. “A Isabela saiu de casa por volta do meio-dia, porque estava chateada. Ela marcou encontro com Rafael em uma praça, próximo da casa dela”, disse. A mãe da garota, então, começou a ligar para o celular dela, mas ela não atendeu. O pai também passou a procurá-la. Descrito como “rude” e “possessivo”, ele não aceitava o namoro, segundo familiares.

A mãe de Isabela teria passado a ligar para Rafael, mas o ator havia deixado o celular em casa. “A Miriam (mãe do Rafael) viu a chamada e ligou para Isabela, que atendeu”, relatou o advogado. “Então o pai do Rafael foi buscar os dois na praça. Isabela não queria voltar para casa dela, mas eles acabaram decidindo que isso seria o melhor.”

Antes de entrar em casa, Isabela teria verificado que o carro do pai não estava estacionado no local. Quando Miriam bateu no portão, Matias atendeu. “A Miriam perguntou: ‘Você é o pai da Isabela?’. Ele respondeu: ‘Não, sou a mãe’. E já pegou Isabela e mandou ela entrar”, disse Santos. “A Miriam ainda perguntou se eles poderiam conversar, mas ele disse que não. De repente, Isabela só ouviu os gritos e os tiros.”

Assassino segue foragido

Dois dias depois do crime, a polícia encontrou o carro usado por Matias para fugir. O veículo estava na Avenida Batista Maciel, Jardim Pedreira, próxima à Estrada do Alvarenga, na zona sul de São Paulo, onde o assassinato foi cometido. No entanto, o homem segue desaparecido.

De acordo com o site G1, policiais já compartilharam informações e verificaram mais de 60 endereços em seis estados para tentar localizar o paradeiro do homem. Além de São Paulo, tiveram informações das policias de Minas Gerais, Espírito Santo, Paraná, Goiás e Mato Grosso do Sul.

Como há a possibilidade de ter fugido para outro país, ele foi incluído na lista de criminosos mais procurados do mundo, a Interpol. A polícia divulgou possíveis disfarces do criminoso e uma informação de que ele teria tatuagens nos dois antebraços onde estaria escrito “marginal… sempre marginal”.

A polícia pede a quem tiver informações sobre seu paradeiro para ligar 181, número do Disque-Denúncia. Não é preciso se identificar.