Atirador de elite mata sequestrador de ônibus na ponte Rio-Niterói

  • Por Jovem Pan
  • 20/08/2019 09h19
Reprodução/TV GloboSequestro de ônibus foi controlado pela polícia

Após 3h30 de sequestro de ônibus na ponte Rio-Niterói, a situação foi neutralizada pela polícia. Por volta das 9h da manhã, uma sequência de tiros foi ouvida, seguida por comemoração de policiais. Um atirador de elite, posicionado em cima de um carro do Corpo de Bombeiros, fez gesto positivo para as equipes de imprensa e curiosos presentes no local.

De acordo com informações do coronel Mauro Fliess, porta-voz da PM do RJ, em entrevista à Rede Globo, o atirador morreu na ação do sniper e todos os reféns foram liberados, sem sofrer nenhum tipo de ferimento.

A polícia não confirmou a identidade do sequestrador ou mesmo a motivação. Agentes negociaram por horas com o suspeito, que chegou a liberar seis reféns. Ao todo, eram 37 pessoas dentro do veículo sob o homem armado – com pistola de brinquedo, faca, arma de choque e gasolina.

O caso

Passageiros de um ônibus da Viação Galo Branco foram feitos de refém na manhã desta terça-feira (20), na Ponte Rio-Niterói. De acordo com informações da polícia, um homem armado entrou dentro do veículo e pediu para que o motorista estacionasse o ônibus de modo que ficasse atravessado na pista, fechando totalmente a passagem de motoristas.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, usou sua conta no Twitter para falar sobre a situação. “Estou acompanhando desde cedo, com atenção, o sequestro do ônibus na ponte Rio Niterói. Estou em contato direto com o comando da Polícia Militar, que trabalha para encerrar o caso da melhor maneira possível. A prioridade absoluta é a proteção dos reféns”, escreveu Witzel.

Todas as três faixas da ponte foram interditadas no vão central, sentido Rio de Janeiro, causando grande congestionamento na pista.