Áudios com gravação de Michel Temer são liberados pelo STF; ouça

  • Por Jovem Pan
  • 18/05/2017 19h00

Presidente Michel TemerABR - Presidente Michel Temer

A gravação que envolve o presidente Michel Temer (PMDB), feita pelo dono da JBS, Joesley Batista, foi divulgada na noite desta quinta-feira (18), pelo Supremo Tribunal Federal.

Temer foi gravado aprovando a compra de “mesada” para o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha, já preso na Lava Jato, para silenciá-lo. A informação foi fornecida à Procuradoria-Geral da República pelos donos da frigorífica, Joesley e Wesley Batista, em delação premiada.

Os dados comprometedores foram apresentados ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin, relator da Lava Jato na alta Corte, que homologou a delação e divulgou o conteúdo. 

Mais cedo, em pronunciamento oficial, o peemedebista garantiu que não irá renunciar ao cargoque irá provar no Supremo Tribunal Federal que não negociou o silêncio de Eduardo Cunha.

Confira o áudio

Entenda: 

Joesley Batista informou ao presidente da República que estava pagando a Cunha e ao operador Lúcio Funaro, dentro da prisão, um valor para evitar que eles fizessem delação premiada. Na gravação, Michel Temer teria dito: “tem que manter isso, viu?”.

A gravação teria sido feita em março deste ano. Eu outra gravação no mesmo mês, Temer também indica o deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) para resolver assuntos da J&F (controladora da JBS).

Uma gravação posterior, então, registrou a entrega de uma mala de R$ 500 mil em dinheiro enviada, a pedido de Joesley, para Rocha Loures.