Autor do pedido de impeachment critica decisão de Maranhão: “golpinho que anula ato perfeito”

  • Por Jovem Pan
  • 09/05/2016 17h30
Miguel Reale Jr. na comissão do Senado 28/05

Miguel Reale Jr., autor do pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, lamentou a ação do presidente interino da Câmara em barrar o processo. “É uma ofensa ao Senado, nação, bom senso, ao mínimo de dignidade que restava à política, Dilma e ao PT”, afirmou o jurista em entrevista exclusiva à Jovem Pan.

Reale, no entanto, encarou a manobra política como “um tiro no pé”, já que a ação do Senado será mais forte. “É uma imensa vergonha, houve a coragem de dizer que houve falta de defesa [para Dilma], o que há é falta de vergonha”, rebateu.

O jurista fez duras críticas ao Advogado Geral da União, José Eduardo Cardozo, e reclamou: “uma pessoa respeitável se prestar a esse serviço de ir encontrar-se com o vice presidente da Câmara, dar uma decisão dessa natureza, para dar um golpinho de anular a decisão que anula um ato juridicamente perfeito”.

Governo Temer

Em um eventual governo Temer, Reale acredita que o pmdeebista terá um enorme desafio. “Caberá a responsabilidade ao temer de fazer um governo honesto e correto”, afirmou.

Mesmo assim, a fórmula ideal é combinar “retrospectiva e perspectiva”. “Não pode deixar de apurar e fazer com que falcatruas venham à tona, mas não se pode fixar nisso. Tem muita coisa a ser feita, país está afundando. No campo econômico e fiscal há de se tomar medidas com urgência”.