Autor do pedido, Hélio Bicudo comemora admissão do impeachment: “aceitar a democracia é ter esperança”

  • Por Jovem Pan
  • 18/04/2016 08h33
SP - MANIFESTAÇÃO/JURISTAS PELO IMPEACHMENT/SP - POLÍTICA - Retrato do jurista Hélio Bicudo durante ato denominado Juristas pelo impeachment na frente da Faculdade de Direito do Largo São Francisco, na região central de São Paulo na noite desta segunda-feira, dia 4. 04/04/2016 - Foto: CRIS FAGA/FOX PRESS PHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO CRIS FAGA/FOX PRESS PHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO Hélio Bicudo

Emocionado, Hélio Bicudo comemorou a vitória do impeachment na Câmara dos Deputados. Um dos autores do pedido que agora segue para apreciação do Senado, o procurador aposentado e ex-deputado petista se diz esperançoso.

Bicudo torce para que a aprovação do impedimento de Dilma Rousseff fortaleça a participação democrática no Brasil. O jurista de 93 anos entende que essa esperança não é apenas sua, mas “encontra guarida no coração dos brasileiros que esperam que o Brasil encontre seu destino de uma perspectiva democrática”.

A largada dessa nova participação, entende, pode ser encontrado na noite desse domingo (17). O jurista assistiu à votação na casa de amigos em Higienópolis, região central de São Paulo, e vibrou muito conforme o resultado pró-impeachment se desenhava.

Exausto, Bicudo deixou a residência às 21h, quando o resultado parcial já apontava a admissibilidade do processo que ele assinou em setembro de 2015 ao lado do ex-ministro da Justiça Miguel Reale Jr. e a jurista e professora Janaina Paschoal.

Confira abaixo o depoimento completo de Hélio Bicudo, concedido em entrevista exclusiva à repórter Jovem Pan Renata Perobelli.

“Acabamos de assistir a uma sessão histórica do parlamento brasileiro. Somos brasileiros que não só acompanham, como participam da vida política do País.

Nos limites estreitos dessa participação cabe, sem dúvida, pôr em letras bem claras o que queremos e o que esperamos. Acompanhamos com a certeza de que possamos, por aqueles que nos representam, acalentar a esperança.

Esperança que não é só nossa, mas encontra guarida no coração dos brasileiros que esperam que o Brasil encontre seu destino de uma perspectiva democrática.

Aceitar a democracia é ter esperança. E ter esperança é o único caminho para que tenhamos uma sociedade onde a justiça seja o fundamento da paz.

Alcançamos esse desiderato (objetivo, desejo) e esperamos com otimismo um novo Brasil, com novas perspectivas, e a certeza de que a nação encontre hoje (ontem, 17) a largada para a verdadeira participação democrática”.

Confira o relato abaixo: