Chuvas: número de mortos na Baixada Santista sobe para 40

Outras 40 pessoas seguem desaparecidas, segundo informações de familiares

  • Por Jovem Pan
  • 07/03/2020 12h50 - Atualizado em 07/03/2020 16h59
MAURÍCIO DE SOUZA/ESTADÃO CONTEÚDOAgentes do Corpo de Bombeiros, da Defesa Civil com a colaboração de voluntários continuam as buscas por corpos no Morro do Macaco Molhado, no Guarujá, litoral sul de São Paulo, nesta quinta-feira, 5 de março de 2020, após o desabamento de parte da encosta que soterrou várias pessoas, inclusive dois bombeiros, em decorrência das fortes chuvas que atingiram toda a região da Baixada Santista na última segunda-feira (2). Subiu para 27 o número de mortos do incidente segundo informações divulgadas hoje, no Twitter do Corpo de Bombeiros. O número de desaparecidos é incerto. O último balanço da Defesa Civil de quarta-feira à noite informava que 24 pessoas ainda não tinham sido localizadas.

Já são 39 o número de corpos localizados nos deslizamento de terra que ocorreram na Baixada Santista, após a forte chuva que atingiu a região na madrugada da última terça-feira (3).

De acordo com o boletim divulgado nesta manhã pela Defesa Civil do Estado, até o momento, foram registrados 40 óbitos e outras 40 pessoas seguem desaparecidas.

Três municípios foram atingidos pelas chuvas: Guarujá (29 mortes e 40 pessoas não localizadas), Santos (8 mortes) e São Vicente (3 mortes). O número atual de desabrigados é de 253 em Guarujá e 185 em Santos.

A Secretaria da Segurança Pública informa ainda que os trabalhos de resgate, salvamentos e identificação das vítimas dos deslizamentos prosseguem neste sábado (7). Cerca de 200 policiais civis, militares, técnico-científicos e bombeiros atuam nos municípios de Guarujá, Santos e São Vicente.

As ações estão concentradas no Morro do Fontana (Santos), no Parque Prainha (São Vicente) e nos morros do Macaco, Cantagalo e Engenho (Guarujá). Os trabalhos na Vila Valença (São Vicente) e morros da Penha e do Tetéu, em Santos, foram concluídos.

Paralelamente, a Polícia Civil realiza as ações de polícia judiciária, com a requisição dos exames necessários, e a Superintendência da Polícia Técnico-Científica, por meio do Instituto de Criminalística e o Instituto Médico Legal, os trabalhos de perícia e identificação das vítimas em parceria com o Instituto de Identificação Ricardo Gumbleton Daunt.

*Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo