Banco do Brasil realiza leilão em SP com lances mínimos de R$ 11 mil

  • Por Jovem Pan
  • 22/08/2019 11h48
Reprodução/Banco do BrasilO leilão traz uma agência desativada do BB em Perdizes, avaliada em R$ 2,3 milhões; porém, o lance inicial será a partir de R$ 1,6 milhão.

O Banco do Brasil realiza o maior leilão de imóveis no estado de São Paulo na próxima quarta-feira (28), às 11 horas. Ao todo, serão oferecidos 117 imóveis, entre apartamentos, casas, terrenos, prédios comerciais e agências desativadas do Banco, localizados em 51 cidades do estado de São Paulo. A expectativa do BB é arrecadar mais de R$ 40 milhões com as vendas.

Para os investidores, a oportunidade também é boa. Na cidade de São Paulo, o leilão traz uma agência desativada no bairro de Perdizes, próximo ao Allianz Parque, avaliada em R$ 2,3 milhões. Contudo, o BB vai colocar no mercado com desconto e o lance inicial vai partir de R$ 1,6 milhão.

O Leilão também vai oferecer um imóvel avaliado em R$ 5,4 milhões em Cerqueira César, região estratégica da capital e com poucas ofertas no mercado. Será oferecido com lance mínimo de R$ 2,8 milhões.

Há outros imóveis, também com lances mínimos partindo de R$ 11 mil e benefícios para o comprador, como débito de condomínio e IPTU, que serão arcados pelo Banco. “O Leilão está bem diversificado, com valores e condições bem atrativos. É uma chance para muitos de viabilizar uma casa própria, além de ser uma possibilidade para investidores”, frisa a leiloeira Carla Umino.

Outras oportunidades são uma chácara no município de Ibiúna, em condomínio com piscina, avaliada em R$ 349 mil, cujo lance inicial será de R$ 158 mil. E, ainda, um imóvel em ponto estratégico da cidade de São Roque, avaliado anteriormente por R$ 3,6 milhões, que será oferecido por R$ 2,7 milhões.

Os interessados podem participar presencialmente ou de forma online. Nesse caso, é preciso fazer um cadastro no site com até 48 horas de antecedência do certame. Podem participar pessoas físicas e jurídicas.

Importante frisar que o Banco do Brasil ficará responsável por quitar eventuais valores não quitados de IPTU, ITR, CCIR, laudêmio (taxa de transação para a União) e condomínio, até a efetivação do registro da transferência do imóvel ao arrematante.

*Com informações do Estadão Conteúdo