Bolsonaro afirma que ‘não existe nome definido’ para pasta da Educação

  • Por Jovem Pan
  • 21/11/2018 20h11 - Atualizado em 21/11/2018 20h39
Fábio Motta/Estadão Conteúdo Após educador ser ventilado como novo ministro, Bolsonaro negou a informação

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou na noite desta quinta-feira, 20, que “não existe nome definido” para o cargo de ministro da Educação. A declaração foi feita porque, em Brasília, foi dada como certa a nomeação do educador Mozart Neves Ramos para a pasta.

Bolsonaro terá uma reunião com Ramos nesta quarta-feira, pela manhã, segundo informou o Instituto Ayrton Senna, onde o educador atua.

“Informo que até o presente momento não existe nome definido para dirigir o Ministério da Educação”, escreveu Bolsonaro no Twitter. Ao site O Antagonista, o futuro presidente disse que “não existe a possibilidade”.

Em Brasília, a informação nos bastidores é que a bancada evangélica teria rechaçado a escolha de Ramos e levado sua posição ao futuro chefe da da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Mozart Ramos foi indicado para o posto por Viviane Senna, presidente do Instituto Ayrton Senna e irmã do piloto tricampeão de Fórmula-1. Bolsonaro e seus aliados se aproximaram de Viviane, nome, aliás, que desejariam ver à frente do ministério — ainda que ela não tenha pretensão de embarcar no cargo.

Sem filiação partidária, Ramos foi secretário estadual de Educação de Pernambuco. Ele é formado em Química e também é o atual reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).