Bolsonaro chama advogado-geral da União de ‘terrivelmente evangélico’

  • Por Jovem Pan
  • 15/07/2019 14h46
Najara Araújo/Câmara dos DeputadosAndré Luiz de Mendonça é pastor da Igreja Presbiteriana em Brasília

Em discurso feito nesta segunda-feira (15) durante uma solenidade na Câmara dos Deputados, o presidente Jair Bolsonaro chamou o advogado-geral da União (AGU), André Luiz Mendonça, de “terrivelmente evangélico”. A expressão foi a mesma usada na semana passada por ele para caracterizar uma possível indicação a ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Mendonça é pastor da Igreja Presbiteriana em Brasília e é tido como um dos possíveis nomes que poderiam servir à intenção de Bolsonaro em nomear um ministro protestante.

Doutor em Direito pela Universidade de Salamanca, na Espanha, instituição onde já ministrou aulas, o advogado trabalha na AGU desde 2000, mas só chegou ao cargo máximo do órgão em 2019.

Na semana passada, o presidente da Frente Parlamentar Evangélica, Silas Câmara (PRB-AM), afirmou à Jovem Pan que o bloco teria ao menos “dez nomes para indicar” a um cargo de ministro do Supremo Tribunal Federal. O deputado, no entanto, não quis comentar quais seriam as sugestões.

O STF terá um novo posto aberto em novembro de 2020, quando Celso de Mello se aposentará compulsoriamente. A regra exige que os ministros deixem o cargo aos 75 anos. O decano foi nomeado ainda no governo Sarney.