Bolsonaro comemora cargos de filhos e amigos e torce: ‘se Deus quiser, Eduardo será embaixador na maior potência do mundo’

  • Por Jovem Pan
  • 17/07/2019 11h39
EFEPresidente ainda não fez indicação formal, mas disse que, por ele, nome do filho já é uma certeza

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) voltou a falar, nesta quarta-feira (17), sobre a possibilidade de seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), ocupar o cargo de embaixador do Brasil nos Estados Unidos. Enquanto comemorava os bons postos de trabalho de seu outro filho, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), e de Gustavo Montezano, amigo da família e novo do presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), ele disse que “se Deus quiser” Eduardo assumirá a embaixada.

“Vejo que, daquela garotada do condomínio, temos um presidente do BNDES [Gusatvo Montezano]. Temos um senador da República [Flávio Bolsonaro], que, por ser meu filho, tem seus problemas potencializados. E teremos, se Deus quiser, um embaixador na maior potência do mundo”, comemorou Bolsonaro. “Até porque um pai, mesmo sendo deputado na época, não tinha como bancar o aperfeiçoamento dele nos Estados Unidos e ele [Eduardo] tinha que trabalhar”, continuou.

O porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, afirmou ontem (16) que o Itamaraty já tem a minuta do pedido de “agrément” para consultar os Estados Unidos sobre a indicação de Eduardo. Apesar de Jair Bolsonaro ainda não ter indicado o nome do filho formalmente, o porta-voz disse que ele não considera outras opções para o cargo. No mesmo dia, o presidente disse que, da parte dele, “está definido” que Eduardo será indicado.

Com a fala, no entanto, Bolsonaro descumpriu a praxe diplomática internacional, que prevê o anúncio do nome indicado para ser embaixador apenas após o pedido de “agrément”. A medida é uma consulta ao país sobre a indicação e, normalmente, é feita de maneira sigilosa para evitar constrangimento em caso de recusa do nome indicado.

“O Ministério das Relações Exteriores já possui uma minuta da solicitação do agrément para o deputado Eduardo Bolsonaro. E, a partir da confirmação, da firma deste agrément, outros aspectos, outras ações haverão de ser desenvolvidas para a ida do deputado Eduardo Bolsonaro aos Estados Unidos como nosso embaixador”, afirmou o porta-voz.

*Com Estadão Conteúdo