Bolsonaro considera possível ‘queima de arquivo’ e diz que teme por vida de Adélio Bispo

  • Por Jovem Pan
  • 31/07/2019 11h17
ReproduçãoBolsonaro foi atingido por facada de Adélio durante evento de campanha, em setembro de 2018

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) manifestou, nesta quarta-feira (31), preocupação com Adélio Bispo, autor da facada no presidente em setembro do ano passado, durante a campanha eleitoral. Ao sair do Palácio da Alvorada, em Brasília, Bolsonaro disse que está disposto a ouvir o que Bispo tem a dizer e comparou o caso ao do ex-prefeito de Santo André, Celso Daniel, assassinado em janeiro de 2002.

De acordo com o presidente, existem chances de que Adélio tenha o mesmo destino do então prefeito da cidade do ABC Paulista. “A defesa de Adélio fez a opção de passá-lo por maluco, mas ele tem a chance de falar agora”, disse o presidente, afirmando que está disposto a conversar com ele “ou com algum familiar. Estou dando uma chance porque ele está condenado, então tem que ser rápido porque o caso Celso Daniel foi muito rápido, foram nove vítimas executadas por queima de arquivo no processo todo”, disse Bolsonaro.

O presidente ainda associou o ataque de que foi vítima e o assassinato de Celso Daniel “à esquerda”.

*Com Estadão Conteúdo