Bolsonaro conversará com Merkel: ‘falo com qualquer um, exceto Macron’

  • Por Jovem Pan
  • 30/08/2019 12h50
Marcos Corrêa/PRPresidente quer que Macron peça desculpas por falar em internacionalização da Amazônia

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse, nesta sexta-feira (30), que aceitou conversar com a chanceler alemã, Angela Merkel, mas que ainda não sabe qual será o assunto. Segundo ele, foi Merkel quem pediu a conversa. “Está previsto o telefonema com a Merkel, sim. Ela começou com um tom, depois foi para a normalidade”, declarou, em relação à postura da chanceler sobre as queimadas na Amazônia.

Apesar de Bolsonaro afirmar que não sabe do que a conversa vai se tratar, na última segunda-feira (26), durante reunião do G7, Merkel havia dito que faria o telefonema para falar da floresta e para que o presidente brasileiro não ficasse com a impressão de que ela e Macron estão contra ele.

Bolsonaro ainda voltou a criticar o presidente da França, Emmanuel Macron, e afirmou que só aceitará conversar com ele se houver uma retratação sobre o francês ter dito que a “internacionalização da Amazônia está em aberto”.

“Estou pronto a conversar com qualquer um, exceto nosso querido Macron, a não quer que ele se retrate sobre a nossa soberania da Amazônia”, continuou.

Questionado se poderia aceitar recursos da Alemanha, que recentemente suspendeu recursos do Fundo Amazônia, Bolsonaro disse que pode conversar com qualquer país, e mencionou o presidente da França mais uma vez. “Qualquer recurso de um país ou outro a gente conversa. Agora, o Macron quer doar em nome do G-7. Isso não é verdade.”

*Com Estadão Conteúdo