Bolsonaro diz estar ‘afinado’ com Guedes: Brasil pode deixar Mercosul

  • Por Jovem Pan
  • 16/08/2019 10h25
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoGoverno teme que chama de Fernández e Kirchner feche bloco econômico para o comércio exterior

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) reforçou, nesta sexta-feira (16), a declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, sobre o destino do Brasil no Mercosul. De acordo com o presidente, caso o candidato Alberto Fernández, da chapa com Cristina Kirchner, vença as eleições na Argentina e “crise problemas”, o Brasil deixará o bloco.

“O atual candidato que está na frente na Argentina, que tem como vice a Cristina Kirchner, ele já esteve visitando o Lula, já falou que é uma injustiça o Lula estar preso, já falou que quer rever o Mercosul. Então o Paulo Guedes, perfeitamente afinado comigo, por telepatia, já falou: se criar problema, o Brasil sai do Mercosul. E está avalizado, não tem problema nenhum”, confirmou Bolsonaro.

Nesta quinta-feira (15), Guedes citou a possibilidade de o país sair do Mercosul caso os novos governantes queiram fechar o bloco econômico para acordos externos. “Se Kirchner quiser fechar, a gente sai do Mercosul. E se quiser abrir? Então vou dizer bem-vinda moça, senta aí”, disse.

Bolsonaro disse estar disposto a conversar com Fernández, caso a chapa de Kirchner vença o pleito no país vizinho, mas destacou que o gesto precisará partir do argentino. “Estamos dispostos, ele que vai ter que dar o sinal”, declarou Bolsonaro. “Estou pronto para conversar. eu não acredito que ele queira seguir nessa linha de liberdade e democracia. Esse pessoal quando se apodera do poder não quer sair mais. eles sempre viveram às custas da coisa pública.”

Fernández, no entanto, já declarou que “não tem problema em ter problemas” com o presidente brasileiro. Para Bolsonaro, o mercado, em um ambiente de intensa volatilidade com o cenário econômico e político na Argentina, já deu sinais de que “não vai perdoar a esquerda” naquele país.

*Com Estadão Conteúdo