Bolsonaro diz que ‘ímpeto’ de seu filho Carlos foi contido

Segundo o presidente da República, não há influência do vereador ‘há mais de dois meses’ nas ‘mídias digitais’

  • Por Jovem Pan
  • 14/06/2019 14h31 - Atualizado em 14/06/2019 14h49
Divulgação/Palácio do PlanaltoPresidente afirmou que escuta o filho, mas "não segue tudo o que ele diz"

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira (14) que o “ímpeto” de seu filho Carlos Bolsonaro foi contido. Segundo ele, “há mais de dois meses” não há influência dele nas “mídias digitais”.

“Uma palavra nossa mexe com a Bolsa, com a vida das pessoas, com a relação internacional. Ele entende isso aí”, afirmou Bolsonaro, durante café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto. Segundo Bolsonaro, Carlos tem “feeling”, mas nem sempre está correto. Ele afirmou que escuta o filho, mas “não segue tudo o que ele diz”.

Vereador pelo PSL no Rio de Janeiro, Carlos cuidava das contas de Bolsonaro nas redes sociais durante a campanha e seguiu administrando a comunicação do pai após a posse como presidente

“Tenho três filhos que converso. Os outros são novos. Carlos é o filho que dou atenção especial, não nego”, disse o presidente. “Ele levantou alguns problemas e eu disse a ele que é preciso dar um tempo ao dar o cartão vermelho [a alguém]. Para não ter dúvidas, é preciso deixar a pessoa se enrolar”, afirmou o presidente da República, sem especificar quais problemas foram identificados pelo filho e quando o episódio ocorreu.

Carlos teve desentendimentos públicos com o ex-ministro Gustavo Bebianno, que acabou demitido da Secretaria-geral da Presidência Também chegou a usar as redes sociais para criticar o ministro Carlos Alberto dos Santos Cruz, demitido na quinta-feira por Bolsonaro da Secretaria de Governo.

O presidente negou, porém, que Carlos tenha tido influência na demissão do general. “Nada a ver. Há quanto tempo meu filho está sem tuitar?”, disse.

Bolsonaro afirmou que as opiniões do ideólogo Olavo de Carvalho também não pesaram para a saída do general do cargo. Como Carlos, Olavo desferiu ataques a Santos Cruz nas redes sociais.

O presidente disse que esteve neste ano apenas duas vezes com o professor, que mora nos Estados Unidos. Segundo ele, Olavo “teve seu papel lá atrás” e que acolhe as boas ideias de “qualquer um”.

*Com informações do Estadão Contéudo