Bolsonaro diz que não vai prorrogar intervenção na segurança do Rio

  • Por Jovem Pan
  • 30/11/2018 14h46 - Atualizado em 30/11/2018 14h53
Tomaz Silva/Agência BrasilRio de Janeiro está sob intervenção federal desde 16 de fevereiro deste ano

O presidente eleito Jair Bolsonaro afirmou em entrevista coletiva nesta sexta-feira (30) que não vai prorrogar a intervenção federal na segurança pública do estado do Rio de Janeiro. A medida foi iniciada em fevereiro, por vontade do governo de Michel Temer, e está prevista para ser encerrada no fim deste ano.

“Eu assumindo, não prorrogarei. Se quiserem falar de Garantia da Lei e da Ordem (GLO), eu vou depender do parlamento para assinar”, disse. A GLO, regulada pela Constituição, concede poder de polícia temporariamente a militares para restauração da “normalidade”.

Bolsonaro declarou ainda que a decisão em não manter a intervenção é justificada por não haver “retaguarda jurídica” a militares e policiais. “Como presidente, não serei irresponsável de ‘botar’ nossos homens e mulheres nas ruas para, após a missão, serem processados.”

Sem pena e mais pena

Depois de evento na Escola de Especialistas da Aeronáutica, em Guaratinguetá, interior de São Paulo, o futuro presidente também defendeu penas mais pesadas para criminosos. “Ter segurança significa não ter pena de bandido, muito pelo contrário. Você tem que dar mais pena para ele.”