Bolsonaro e Crivella anunciam construção ‘sem nenhum dinheiro público’ de autódromo no RJ

  • Por Jovem Pan
  • 08/05/2019 14h27
Paulo Lopes/Futura Press/Estadão ConteúdoImagem de arquivo do autódromo de Interlagos de São Paulo; espaço no Rio de Janeiro pode virar novo palco para a Fórmula 1

O presidente Jair Bolsonaro e o prefeito Marcelo Crivella assinaram, nesta quarta-feira (8), um termo de cooperação para construção do novo autódromo do Rio de Janeiro, no bairro de Deodoro, na zona oeste da cidade. Segundo Bolsonaro, a obra ficará pronta nos próximos 6 a 7 meses e será feita “sem nenhum dinheiro público”.

O autódromo será construído em um terreno do Exército. De acordo com o presidente, “o Exército preservou a área” e a obra vai gerar milhares de empregos diretos e indiretos e “muitos permanentes”.

Rio de Janeiro e Fórmula 1

O antigo autódromo, localizado em Jacarepaguá, também na zona oeste, que recebeu provas de Fórmula 1 na década de 80, foi desativado em sua totalidade para a construção do Velódromo, utilizado nos Jogos Olímpicos de 2016.

Há cerca de 20 dias, a empresa promotora do GP do Brasil de Fórmula 1, a Interpub, afirmou que o comando da categoria fez contatos recentemente com outras cidades do País para avaliar um novo local para a prova. Como São Paulo só tem acordo para receber a corrida em Interlagos até 2020, os organizadores contam que houve conversas com o Rio.

O comando da Fórmula 1 enviou cartas para Bolsonaro, para Crivella e para o governador Wilson Witzel para comunicar o interesse de realizar o GP do Brasil na capital fluminense a partir dos próximos anos.

Em novembro do ano passado, durante passagem pelo Brasil, o chefe da Fórmula 1, Chase Carey, viajou à cidade para se reunir com Witzel, que disse na ocasião considerar um “compromisso” receber a categoria nos próximos anos. O Rio vê como oportunidade sediar a prova a partir de 2021.

*Com Estadão Conteúdo