Bolsonaro: Funai vai para pasta em que índio tenha tratamento que merece

  • Por Jovem Pan
  • 05/12/2018 14h59
José Lucena/Estadão ConteúdoBolsonaro criticou imprensa após ter feito comparação entre índios brasileiros e bolivianos

Ainda não há definição sobre o destino da Fundação Nacional do Índio (Funai). “Vai para algum lugar onde o índio receberá o tratamento que merece”, afirmou nesta quarta-feira (5) o presidente eleito Jair Bolsonaro. Atualmente, o órgão é ligado ao Ministério da Justiça.

Segundo o futuro governante, a pasta de Sérgio Moro – que vai abarcar Segurança Pública – já está sobrecarregada. Com a incerteza, interlocutores da equipe de transição já ventilaram que a Funai seria transferia para a Agricultura ou para o Ministério da Cidadania.

“O índio quer se integrar à sociedade”, disse Bolsonaro à imprensa. “O índio quer energia elétrica, médico, dentista, quer internet e quer jogar futebol. O índio quer o que nós queremos.” A essa “integração” deve ser foco dos trabalhos da fundação já em 2019.

Polêmica

Depois de ter gerado polêmica com fala sobre a origem indígena do presidente da Bolívia, Evo Morales, o futuro líder brasileiro disse que foi vítima de “maldade” por parte de “alguns setores da imprensa” que divulgaram a declaração.

“Fiz comparação com a Bolívia. Lá, um índio é presidente. No Brasil, querem que o índio fique numa reserva, como animal de zoológico. Eu não quero isso. Quero tratar índio como ser humano, como cidadão”, disse. A ideia de Bolsonaro é que esses povos “explorem” terras e ganhem por isso, como se fosse pequenos produtores rurais.