Bolsonaro: Mais Médicos era ‘pretexto para o PT financiar ditadura cubana’

  • Por Jovem Pan
  • 27/11/2018 17h42
Dida Sampaio/Estadão ConteúdoBolsonaro ressaltou que quase todas as vagas do Mais Médicos já foram preenchidas

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) acusou ex-governantes do Partido dos Trabalhadores de terem usado o programa Mais Médicos como pretexto para “financiar a ditadura cubana”. Ele usou como argumento o fato de que praticamente todas as vagas deixadas pelos caribenhos já foram preenchidas por brasileiros em nova seleção.

“Após Cuba irresponsavelmente retirar-se do Mais Médicos por não aceitar dar liberdade e salário integral aos seus cidadãos, quase 100% das vagas já foram preenchidas por brasileiros”, escreveu no Twitter na tarde desta terça-feira (27).

O futuro presidente fez referência a afirmações feitas por gestões anteriores para justificar a cooperação de que profissionais brasileiros não teriam interesse em atuar no interior do País e na periferia das grandes cidades, causando problemas no atendimento de saúde.

“Está claro que o acordo do PT era pretexto para financiar a ditadura”, acusou Bolsonaro.

Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde na segunda (26) mostrou que 97% das 8,5 mil vagas disponíveis foram preenchidas em apenas seis dias.