Bolsonaro sobre acordo entre Mercosul e UE: ‘Mantém conquistas da lei da inovação’

  • Por Jovem Pan
  • 30/06/2019 11h13
Marcos Corrêa/PRO presidente já retornou ao Brasil após o encontro da cúpula do G20

O presidente Jair Bolsonaro disse na manhã deste domingo (30) que o “Brasil manteve todas as conquistas da Lei da Inovação” no acordo comercial firmado entre Mercosul e União Europeia (UE), assinado na última sexta-feira (28), em Bruxelas.

“O Brasil manteve todas as conquistas da Lei da Inovação, as encomendas tecnológicas, as compras de pequenas e micro empresas e, sobretudo, a previsão que permite a exigência de transferência de tecnologia nos contratos internacionais”, escreveu em sua conta oficial do Twitter. Na publicação, Bolsonaro também parabenizou o ministro da Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, pelas conquistas.

Sobre o acordo

O acordo tem 22 capítulos e anexos relativos aos temas: acesso tarifário ao mercado de bens; regras de origem; medidas sanitárias e fitossanitárias; barreiras técnicas ao comércio (com um anexo automotivo); defesa comercial; salvaguardas bilaterais; defesa da concorrência; cooperação aduaneira; facilitação de comércio; antifraude; serviços e estabelecimento; compras governamentais; propriedade intelectual (com anexo de indicações geográficas); solução de controvérsias; integração regional; diálogos; empresas estatais; subsídios; anexo de vinhos e destilados; temas institucionais, legais e horizontais; comércio e desenvolvimento sustentável, e pequenas e médias empresas. O texto final não revelado.

Em documento divulgado pelos ministérios de Relações Exteriores, Economia e Agricultura, o governo informou que foram acordadas diretrizes comuns em telecomunicações, serviços postais e serviços financeiros. Também no comércio eletrônico foram acordados dispositivos como “aceitação geral de documentos eletrônicos em substituição aos de papel, não imposição de modelos específicos de assinatura digital entre partes de um contrato e não adoção de exigências adicionais àquelas já cumpridas por prestadores estabelecidos para que possam atuar por plataformas eletrônicas”.

O presidente já retornou ao Brasil após o encontro da cúpula do G20, realizada em Osaka, no Japão.

*Com Estadão Conteúdo