Bolsonaro sobre Fernández: ‘Argentina precisa da gente também’

  • Por Jovem Pan
  • 02/11/2019 11h11
EFEA Argentina elegeu para a Casa Rosada, no último domingo, o peronista Fernández, que derrotou Mauricio Macri, aliado de Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro disse neste sábado, 2, esperar que seja mantido o comércio bilateral entre Brasil e Argentina, mas que não vai telefonar para cumprimentar o presidente eleito daquele país, Alberto Fernández, nem prestigiar a sua posse. Na avaliação de Bolsonaro, a “Argentina precisa” do Brasil, assim como o Brasil precisa do país vizinho.

“Não vou ligar pra ele (Fernández). Não vou cumprimentá-lo nem vou na posse dele. Não vai ter retaliação, espero manter o comércio”, disse Bolsonaro a jornalistas. “Se alguém quiser ir lá (na posse de Fernández) é só falar comigo. Se tiver algum voluntário… tá livre. Argentina precisa da gente também. Nós (precisamos) deles, e eles (precisam) de nós.”

A Argentina elegeu para a Casa Rosada, no último domingo, o peronista Fernández, que derrotou Mauricio Macri, aliado de Bolsonaro. O presidente brasileiro já havia lamentado o resultado e dito que não cumprimentaria a chapa vencedora.

“Lula livre”

Bolsonaro também ficou muito incomodado com uma imagem publicada por Fernández em defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso desde abril do ano passado na superintendência da Polícia Federal em Curitiba, após ser condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato.

Logo após a eleição, Fernández fez uma selfie ao lado de aliados com o gesto de “Lula livre” e pediu a libertação do petista. Na última segunda-feira, Fernández utilizou o Twitter para agradecer uma carta enviada por Lula e pediu novamente a liberdade do ex-presidente.

*Com informações do Estadão Conteúdo.